UTI…Ninguém Quer Estar em Uma, Mas Quando Necessário, Ela Pode Ser Decisiva

27 / jun / 2012

Infelizmente, algumas doenças ou estados críticos de saúde fogem ao controle e se não fizermos uma intervenção invasiva e rápida podemos perder o paciente. Com os cães e gatos, não é diferente…

Para essas situações existem os atendimentos de emergência, os serviços 24 horas, as estruturas hospitalares e as UTIs… Traumas, distrições respiratórias, cardiopatias levando arritmias e edemas pulmonares, pneumonias, hemorragias agudas entre outros requerem hospitalização e não raramente suporte de UTI até a estabilização das funções normais.

Nessa semana atendemos um paciente com distrição respiratória por prolongamento de palato, deformidade muito comum em Bulldogues e outras raças braquicéfalas, que com o tempo levam a dificuldades respiratórias altas, principalmente depois de esforço, de atividade física com muito calor, estresse ou mesmo decorrente de obesidade.

O tratamento é cirúrgico, mas depois da cirurgia existe uma dificuldade maior de respirar devido aos pontos e edema causado pela cirurgia na entrada do aparelho respiratório. Como o animal fica muito desesperado com a dificuldade respiratória e isso piora o seu quadro atrasando a recuperação no pós cirúrgico.

Nesses casos o animal tem que ser sedado e normalmente passa a respirar com o auxilio de um traqueotubo até que o edema diminua a e ele volte a respirar pelo nariz e boca.

Nesses casos o animal fica entubado na UTI por 24 a 48 horas e depois vamos retirando a sedação gradativamente e o animal se sentindo melhor (respirando melhor) ele fica mais tranquilo e assim volta as atividades normais.

Por enquanto ela ainda esta entubada e estamos aguardando a sua recuperação.

UTI do Pet Care,mais um serviço em prol da saúde dos nossos pacientes.

Pin It on Pinterest