Fratura de Mandibula e Tubo esofágico

04 / jan / 2012

Infelizmente nossos animais podem ser vítimas de acidentes como, por exemplo: brigas, atropelamentos e quedas de locais altos ou até mesmo por excesso de tártaro nos dentes ( doença periodontal) e ocorrer a  fratura de mandíbula ou fratura do maxilar.

O diagnóstico é sempre baseado no exame clínico, na história relatada e nos exames de imagem principalmente RX (radiografia).

O tratamento é sempre cirúrgico, podem ser colocados fios de aço, placas e  até parafusos internos, ou mesmo fixar com cimento cirúrgico.

No pós operatório é muito importante que o animal não movimente a região operada,  por isso, muitas vezes, colocamos um tubo esofágico (tubo colocado onde uma ponta fica para fora do pescoço e a outra extremidade no esôfago).

Por ele o animal recebe alimento líquido e os medicamentos, fazendo com que sua recuperação seja a mais rápida possível, sem perder peso e ingerir as medicações de forma adequada.

O tubo esofágico pode ficar dias ou até meses no animal, dependendo de cada caso, podendo inclusive ser medicado pelos próprios proprietários em casa.

Esse gatinho macho é o GALO (é um felino mesmo) que sempre saía para passear na rua durante a noite sem seus donos, um dia ele demorou para retornar, só aparecendo no dia seguinte, com a boca caída e cheia de sangue. Quando chegou ao nosso hospital foi diagnosticado com fratura de mandíbula, foi submetido à cirurgia reparadora e colocado o tubo.

Hoje passa bem, se alimenta e toma as medicações pelo tubo, em breve será liberado para ir para casa.

 

Pin It on Pinterest