Ectrópio em cães: O que fazer?

23 / maio / 2014

É uma eversão ou movimento para fora da margem da pálpebra. É mais comum em cães e raro em gatos. As raças mais predispostas são: Cocker Spaniel, Basset Hound, São Bernardo, Mastiffe e o Bloodhound.

Normalmente aparece em animais com até um ano de idade ou no envelhecimento, devido frouxidão cutânea. Em alguns animais, pode ser intermitente, ou seja, vai e volta, principalmente depois de fadiga por exercício vigoroso ou quando o animal se encontra sonolento, quando observamos parte da esclera e conjuntiva (olhos vermelhos).

Os sinais clínicos observados são a exposição da conjuntiva palpebral e parte da terceira pálpebra, lacrimejamento intenso, secreção conjuntival mais abundante, entre outros.

O diagnóstico é feito pelo exame clínico do Oftalmologista e descartando outras causas como paralisia do nervo palpebral, perda de massa orbitária, miosite etc.

O tratamento normalmente é cirúrgico com encurtamento palpebral ou plástica facial radical para eliminação das rugas. O pós-cirúrgico requer colar elisabetano, antibiótico oral e tópico, colírios lubrificantes e analgesia.

A retirada de pontos e alta acontece entre 7 a 10 dias.

Pin It on Pinterest