Doenças Crônicas: Oftalmologia 2 – Olho Seco

19 / out / 2012

Cães e gatos com diagnóstico de Olho Seco ou Ceratoconjuntivite Seca (KCS) devem fazer acompanhamento com o Médico Veterinário Oftalmologista frequentemente.

O Olho Seco acontece em qualquer idade, mas é muito mais comum em animais velhos e, as vezes, ocorre em algumas raças com maior freqüência, como: Bulldog, Cocker, Lhasa Apso, entre outros.

Essa doença pode se manifestar pós trauma, pós cirurgia do olho ou simplesmente com a idade. Nesses cães e, mais raramente, em gatos, as glândulas que produzem lágrimas, por algum motivo, param de produzi-la ou produzem em quantidade insuficiente, fazendo com que o olho fique seco, com secreção amarelada e irritado. Com o tempo, esse olho sem lágrima e sem lubrificação, vai perdendo a transparência e o cão deixa de enxergar. Em alguns casos, acontece ainda, a presença de úlceras na córnea que são feridas muito sensíveis e que causam muita dor no olho.

O diagnóstico de Olho Seco pode ser feito por um Veterinário Oftalmologista durante a avaliação clínica. Ele vai medir a produção de lágrima do olho e verificar se ele está produzindo em quantidade insuficiente. Nessa avaliação ele também vai ver se o animal está enxergando e se tem outros problemas que causem essas alterações nos olhos.

Quando o animal tem esse diagnóstico, o Veterinário vai fazer a prescrição de medicamentos para controlar a lubrificação do olho e, se ainda der tempo, ele pode voltar a enxergar e ter uma vida praticamente normal.

Depois do diagnóstico, o animal vai ter que receber esses colírios para o resto da vida. A recomendação é que passe com o oftalmologista, pelo menos, a cada 4 meses para reavaliar os olhos e medir a produção de lágrimas.

O Hospital Veterinário Pet Care tem o serviço de Oftalmologia Veterinária em dois endereços, sempre com atendimentos com hora marcada com o Dr. Fernando Nobrega Maia.

Pin It on Pinterest