Castração em Gatos

17 / fev / 2019

Geralmente sempre recomendamos castrar o gato ou gata a partir dos 5 a 6 meses de idade, a castração faz com que o animal fique mais caseiro, não fique demarcando área com xixi, evita brigas, atropelamentos e fugas. Diminuiu as chances de tumor de mama e infecção de útero em fêmeas. Após a castração, precisamos dobrar a atenção com a alimentação e incentivar exercícios diários para evitar que os gatos castrados fiquem obesos.

Por que castrar?

A castração tem várias indicações tanto para machos como para fêmeas. Para as fêmeas que não terão atividade reprodutiva (cujos tutores não tem intensão de procriar), a primeira indicação é para evitar a ocorrência do cio e de gestações indesejadas. Devemos também nos lembrar que a castração em cadelas e gatas, quando realizadas antes do primeiro cio – ou no máximo entre o primeiro e segundo cio- proporciona o controle do aparecimento dos tumores mamários (câncer de mama), que hoje é o câncer mais comum em fêmeas não castradas. Além disso, também evita que essa fêmeas tenham pseudociese (gestação psicológica), tumores de útero e ovários e infecções de útero (piometra), que acontece tanto em gatas como em cadelas não castradas.

Já para os machos, a castração tem indicação para evitar comportamentos, as vezes indesejados, de dominância e marcação de território, uma vez que os animais não castrados tendem a marcar território com urina, entrar em conflito com outros cães por domínio de território, o que, não raramente, pode levar a brigas e acidentes graves, principalmente em passeios e locais públicos. Já os gatos machos não castrados, tendem a sair à rua e também marcar território. A saída do gato à rua pode causar acidentes, atropelamentos, envenenamentos, brigas com outros gatos, além do risco de contração de doenças graves como leucemia e Aids felina. Já a marcação de território com a urina, leva a odores insuportáveis dento de uma casa ou apartamento.

Saiba mais sobre castração!

Pin It on Pinterest