Alergia Alimentar e a Pólens em Cão

06 / jun / 2011

Bob era um cãozinho cheio de problemas de pele. Se coçava muito e tinha a pele toda ferida, nenhum banho durava muito e logo ficava mal cheiroso.

Hoje em dia, aos 7 anos de idade, ele apresenta esta pelagem maravilhosa. Quando veio ao PetCare há anos atrás com problema sério de pele, foi diagnosticado dermatite alérgica, mas precisavamos descobrir qual alergeno estava causando o problema.

Foi prescrito uma dieta caseira sem nenhuma proteina que ele já tivesse consumido por um período prolongado. Nas rações as proteinas mais comuns são as de frango e carne bovina. Fizemos também um teste alérgico (coletando sangue e enviando para os EUA) e deu que ele era alérgico a grama e certos pólens.

Após alguns meses de dieta a base de peixe (salmão e cação) e posteriormente trocada por carne de coelho, houve consideravel melhora e começamos a introduzir gradualmente as outras proteinas. Quando ele ingeriu frango voltou a coçar muito e a dermatite recidivou.

Descobrimos a proteina que causava alergia, ele passou a não frequentar mais jardins, toma banhos semanais com shampoos medicamentosos e aí está o resultado: a alergia está sob controle.

Alergia é uma doença que  é para a vida toda. Precisamos descobrir o que causa o problema e tentar expor o animal o mínimo possivel ao alergeno. Existem alguns animais que são atópicos (tem alergia a tudo) e estes são bem mais difíceis de controlar e precisam de medicação a vida inteira.

Os fatores que causam alergia podem ser desde insetos com pulgas e carrapatos, alimentos, produtos quimicos, plantas, pólens, pelo de animais, , mofo… Somente o médico veterinário, especialmente um dermatologista veterinário, pode ajudar a resolver junto com o proprietário o problema.

É necessário muita cumplicidade, paciencia e esforço de todos, como no caso acima para se chegar a um bom resultado.

Pin It on Pinterest