A maternidade em cadelas e gatas

14 / maio / 2014

Para as mulheres, a maternidade é o momento da construção de um novo papel e foco em suas vidas. Esse momento, repleto de sentimentos, cria um vínculo único com seus filhos que se estende até o final da vida. É planejado e preparado com muita dedicação e riqueza de detalhes.

A maternidade também é especial na vida de cães e gatos. No caso deles, esse momento está bastante vinculado às transformações relacionadas a maturidade, instintos e procriação da espécie, mas também é uma experiência transformadora e inesquecível.

Enquanto a mulher sente fortes transformações, inclusive emocionais desde o início da gestação, as cadelas e gatas sentem o mesmo próximo ao momento do parto, principalmente. Mesmo assim, o acompanhamento pré-natal também é essencial nos animais para assegurar a saúde da mãe e de seus filhotes.

As cadelas e gatas possuem uma gestação de dois meses, porém está correlacionada aos nove meses da mulher, em comparação ao tempo de vida de cada espécie.

O ser humano busca apoio e presença de amigos e familiares durante o momento do parto, que ocorre comumente em ambiente hospitalar, enquanto os animais procuram se isolar nesse momento, escolhendo um lugar calmo e tranquilo para o parto, que na maioria das vezes é natural.

Imediatamente após o parto, a mãe já tem o primeiro contato íntimo com seu bebê e os animais também têm com seus filhotes que, no caso, é a primeira amamentação: fornecendo alimento e imunidade essenciais.

O filhote é muito dependente da mãe nos primeiros dias e semanas de vida, pois precisa dela para proteção, aquecimento e limpeza por lambedura. Os filhotes dependem do estímulo da mãe para conseguir urinar e defecar. Além disso, na maioria das vezes, os animais cuidam de ninhadas de, pelo menos, dois filhotes.

A mulher também busca ajuda de familiares mais experientes, além do parceiro, para cuidados com o bebê na fase inicial, já os animais possuem um alto instinto de proteção que não permite muitas vezes nem a aproximação de outros animais e humanos com comportamentos agressivos.

Porém, logo após o período de amamentação, que pode durar 60 dias e corresponde a muito antes do que o final da primeira infância nos humanos, os animais já estimulam seus filhotes a serem totalmente independentes. Essa independência total nos animais é muito mais precoce que nos humanos – que permanecem com vínculo afetivo com suas mães por toda a vida.

Assim, ser mãe é ser única e especial, independente da espécie, pois é uma figura fundamental e muito importante na vida de todos os seres vivos. Por este motivo, o Pet Care parabeniza todas as mães não só neste “mês das mães”, mas em todos os dias do ano por sua dedicação!

Pin It on Pinterest